EM CONSTRUÇÃO...

Pump Muscular

Este termo, é quando vemos o músculo a ficar "inchado" e todo vascularizado. É este momento que dá mais prazer aos atletas para continuar a treinar cada vez mais. Nesta fase, as veias são comprimidas devido à contração muscular,  todavia as artérias continuam a transportar um grande fluxo sanguíneo (de modo a fornecer mais oxigénio e nutrientes ao músculo, extraindo o dióxido de carbono e outros resíduos metabólicos). O coração recebe ordens do sistema nervoso e endócrino para bomber mais volume sanguíneo para estas regiões mais urgentes.

Alguns estudos indicam existir uma acomodação das fibras durante este fenómeno.


Relação entre o pump e a hipertrofia

Atingir o pump num treino ajudará a promover a hipertrofia. No entanto não se deve ver o pump como um medidor de eficácia no crescimento muscular, esquecendo os outros princípios básicos do treino.


Como chegar ao pump muscular

Comer hidratos de carbono antes do treino (para fornecer mais glicogénio ao músculo)

Diminuir os periodos de descanso (à volta de 30 segundos entre exercícios)

Fazer dropsets (consiste em fazer o mesmo exercício, mas diminuindo a carga) sucessivamente)

Executar superséries (é quando realizamos dois exercícios seguidos sem intervalo de descanso entre eles).


Conclusão

Pensar no pump como o único indicativo de efícácia de treino é o maior erro dos atletas, pois o pump é simplesmente um excesso de sangue no tecido. Senão fazia-se 50 flexões e era o que bastava para atingir o pump.

Os ganhos de massa muscular e força vão depender 100% da intensidade que você aplica em cada treino e repetição. Se você for persistente o suficiente, você chegará ao seu objetivo com ou sem o “pump”.


Arnold Schwarzenegger 

“A melhor sensação que você pode ter na academia é o pump"